O Papa Francisco e o patriarca Ortodoxo russo Kiril, realizaram um encontro de cerca de duas horas no salão do protocolo do aeroporto de Havana, o primeiro entre os primados da igreja católica e ortodoxa desde a cisma (dissidência religiosa) de 1054.

O Papa Francisco e o patriarca Ortodoxo Kiril concordaram com a possibilidade de católicos e ortodoxos cooperarem na defesa do cristianismo, depois de um encontro no aeroporto de Cuba. “Os resultados do encontro permitiram assegurar que atualmente as duas igrejas podem cooperar para defender o cristianismo no mundo”, afirmou o patriarca da igreja ortodoxa russa. Já o Papa Francisco afirmou, por seu lado, que ambos coincidiram que na “unidade se faz o caminho”.

Após o encontro histórico, a serenidade e alegria marcavam os rostos de ambos: “Tivemos uma discussão aberta, com pleno entendimento da responsabilidade das nossas igrejas com o nosso povo, o futuro do cristianismo e o futuro da civilização humana”, indicou Kiril, depois de assinar com o Papa Francisco uma declaração conjunta.

O patriarca russo disse também que ambos conversaram com “pleno sentido de responsabilidade e intenção de trabalhar em conjunto para terminar com as guerras e para que a vida humana se respeite em todo o mundo”.

O Papa Francisco referiu que o encontro com o patriarca ortodoxo terminou com uma “série de iniciativa” que considera “viáveis e possíveis de realizar” e agradeceu a “humildade fraterna” de Kiril.

Francisco agradeceu também a Cuba e ao povo cubano pela “disponibilidade ativa”. “Cuba será a capital da unidade”, acrescentou o Papa, que segue viagem para o México.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.