A França abriu esta quinta-feira o primeiro centro oficial temporário para imigrantes. Localizado no norte de Paris, o estabelecimento é considerado o maior de toda a União Europeia (UE).

Exclusivamente reservado para homens, a estrutura tem capacidade para 400 pessoas e, até o fim do ano, será expandida para 600. O centro fica no Boulevard Ney, não muito distante de Montmartre e de zonas comerciais, e tem 13.500 metros quadrados.

Este centro para imigrantes, batizado de “Centre Humanitaire Paris Nord“, era uma promessa feita há três meses pela Presidente da Câmara de Paris, Anne Hidalgo, e servirá apenas para acolhimento temporário. Cada refugiado ou solicitante de asilo poderá permanecer no local de cinco a 10 dias e a expectativa é que o centro receba 80 pessoas diariamente.

“Não haverá condições ou pré-requisitos. Não se pode fazer distinção das pessoas”, disse Hidalgo. “A nossa abordagem será humanitária para responder ao imenso desafio do fluxo imigratório e para acabar com os acampamentos selvagens no coração de Paris. Será uma estrutura onde eles podem dormir, tomar banho, comer, receber uma assistência digna até que saibam o que fazer na Europa”, explicou a autarca.

Os imigrantes receberão orientação de equipas da Emmaus Solidarité e da Secretaria Francesa para Imigração e Integração (OFII).

Em janeiro, perto de Ivry-Sur-Seine, deve ser inaugurado outro centro de acolhimento – com capacidade para 350 pessoas – para receber mulheres e crianças. Mas a ideia das autoridades francesas é que ambas estruturas sejam desmontadas em até dois anos, quando se prevê o fim da crise imigratória na Europa.

Os projetos de construção custaram oito milhões de euros, sendo que 6,6 milhões foram pagos pela autarquia de Paris e o restante, pelo governo da França.

As despesas com manutenção e funcionamento estão avaliadas em 13 milhões de euros. Há duas semanas, França finalizou a evacuação completa do acampamento de Calais, a “Selva”, uma zona que naturalmente tornou-se um centro de acampamento de refugiados que tentavam atravessar o Canal da Mancha.

ABr

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui