foto : Otubo/Flickr

No início do ano, o imposto sobre a gasolina desceu. Agora, foi publicada a portaria que agrava a taxa de carbono sobre os combustíveis e que terá um impacto de 1,5 cêntimos por litro no preço.

O ano começou com uma descida do preço dos combustíveis, graças a uma baixa do imposto sobre produtos petrolíferos (ISP) de três cêntimos. No entanto, o efeito será rapidamente travado.

Segundo o Observador, além da valorização do petróleo, ampliada pela queda do euro, que irá provocar um aumento dos preços na próxima semana, esta sexta-feira foi publicada uma portaria que atualiza as taxas de carbono cobradas sobre o preço dos combustíveis.

Assim, e de acordo com a portaria publicada esta sexta-feira à noite, a taxa de carbono vai sofrer um agravamento que chega aos 1,5 cêntimos por litro do gasóleo. A atualização estava prevista no Orçamento do Estado, mas só foi aplicada quatro dias depois de ter descido o imposto petrolífero da gasolina.

Ainda segundo o diário, os adicionais cobrados no imposto a título de taxa de carbono vão subir 1,3 cêntimos na gasolina e 1,5 cêntimos no gasóleo.

Esta atualização da taxa combinada com o aumento previsto por causa das condições de mercado (que vai variar entre 1,5 cêntimos no gasóleo e os 2 cêntimos na gasolina), a descida dos preços sentida no início do ano fica sem efeito – pelo menos, no caso da gasolina.

No gasóleo, o efeito será mais penalizador já que este combustível não beneficiou da descida do ISP.

Estes aumentos, apontados para a próxima semana, interrompem um ciclo de 11 semanas de baixas consecutivas nos preços finais da gasolina e do gasóleo.

ZAP //

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui