A “Ugly Models” é a primeira agência do mundo especializada em pessoas que não se ajustam aos padrões de beleza estabelecidos.

“Oferta de trabalho bem remunerada! Procuram-se pessoas feias para campanha internacional”. Assim são os anúncios da primeira agência de modelos do mundo especializada em pessoas que não são consideradas belas segundo os padrões atuais. Como o seu próprio nome indica, a britânica “Ugly Models” oferece algo inédito à indústria da moda.

Segundo o jornal espanhol “El País”, este curioso negócio tem mais de quarenta anos e resistiu à tentação de se deixar levar pelas tendências da moda, preferindo manter-se fiel áquilo que os seus fundadores, com muita visão, decidiram rentabilizar: as pessoas vulgares. E assim tem amealhado êxitos comerciais graças a uma carteira com mais de um milhar de “feios” que entram em campanhas onde, em princípio, ninguém quereria aparecer”.

A agência foi criada em 1969, quando um par de fotógrafos visionários, fartos de procurar nas ruas o que alguns clientes lhes pediam, decidiram publicar um anúncio nos jornais com o qual qualquer um se poderia sentir identificado: “Se tens uma cara interessante, contacta a Ugly Models”; e a resposta foi massiva.

desde então, a lista de empresas interessadas nos seus modelos não parou de aumentar. Clavin Klein, Levi’s, Diesel ou Marks & Spencer, assim como as revistas Vogue, Elle ou Cosmopolitan, são algums dos clientes que solicitaram os serviços da agência. Segundo Marc French, responsável pela agência, o objetivo não é outro do que “celebrar a beleza única de cada pessoa, sem pretender oferecer um circo de bizarrias”. Em 2010 o canal televisivo Channel 5 emitiu uma série de três episódios que acompanhava o dia a dia dos “olheiros” da Ugly Models enquanto procuravam modelos nas ruas. A sua missão era encontrar os talentos mais peculiares do Reino Unido.

A indústria cinematográfica é outro dos filões desta agência.

Sagas como “Harry Potter”, “Piratas das Caraíbas” ou “James Bond” contrataram alguns dos modelos dos seus catálogos para figurações. A “Ugly Models” tem ainda um acordo de colaboração com o “Guinness World Records” para contratar o “homem mais alto do mundo”, “a mulher com mais piercings do planeta” ou “a pessoa mais tatuada da atualidade”, apresentando assim um catálogo muito diversificado de “pessoas vulgares” que não entram nos padrões de beleza dos catálogos de outras agências de moda.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.