A mulher de Donald Trump, Melania, vai processar o jornal britânico Daily Mail e um blogger norte-americano em 150 milhões de dólares (cerca de 135 milhões de euros) devido a alegações de que terá sido acompanhante de luxo em 1990.

O Daily Mail sugeriu que Melania teria aceitado trabalhos como acompanhante de luxo em Nova York, e que teria conhecido o seu marido, Donald Trump, numa altura anterior à que se supunha.

As mesmas alegações foram feitas pelo blogger norte-americano Wesbter Tarpley, que também será alvo de um processo judicial.

“Os acusados fizeram afirmações muito graves sobre a senhora Trump, que são 100% falsas e tremendamente prejudiciais para a sua reputação pessoal e profissional”, afirmou o advogado da modelo eslovena, Charles Harder, citado pelo jornal The Guardian.

A queixa, divulgada pela BBC, já foi apresentada num tribunal de Maryland e, entretanto, o Daily Mail e o blogger já retiraram os artigos.

Num comunicado divulgado na quinta-feira, o Daily Mail refere que estava a citar um livro “disponível na Amazon” e um artigo da revista eslovena Suzy, e que não teve a intenção de “dizer ou de sugerir que aquelas alegações eram verdadeiras, nem quis dizer ou sugerir que a senhora Trump alguma vez trabalhou como acompanhante de luxo”.

O jornal britânico acrescentou que “o objetivo era destacar que as alegações poderiam prejudicar a eleição presidencial dos EUA, mesmo que fossem falsas” e “lamenta qualquer má interpretação“.

Melania Trump esteve envolvida em outra polémica, quando foi acusada de plagiar um discurso proferido pela primeira-dama, Michelle Obama.

Uma funcionária da Organização Trump, Meredith McIver, admitiu que participou da redação do discurso e assumiu a culpa pelo erro.

BZR, ZAP

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui