Um membro das forças especiais da Marinha norte-americana que fez parte da equipa que participou na operação que culminou com a morte de Osama Bin Laden, em 2011, morreu na passada quinta-feira num acidente de paraquedismo, no Arizona, EUA. Dos 25 militares dessa equipa, apenas dois estão agora vivos.

Brett D. Shadle, 31 anos, membro da “Seal Team Six” (Equipa Número Seis da Seal), não é o primeiro membro da equipa que participou na operação que matou Bin Laden, no Paquistão, a 2 de maio de 2011, a falecer, juntando-se à lista que alguns “media” já chamam de “maldição de Bin Laden”.

Em agosto de 2011, três meses depois da “Operação Gerónimo”, que envolveu 25 militares, um helicóptero da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, sigla em inglês) caiu no Afeganistão e morreram 38 soldados, 22 deles parte da “Seal Team Six”.

O acidente de helicóptero foi causado por disparos de talibãs e as autoridades norte-americanas não conseguiram impedir a divulgação das identidades dos militares mortos, mas desmentiram a sua participação na Operação Gerónimo.

Brett Shadle morreu num acidente de pára-quedas, durante um exercício em Arizona, juntando-se à lista dos restantes 22 militares da Operação Gerónimo mortos.

Outro militar da Navy Seal ficou ferido no acidente de pára-quedas, mas a sua identidade não foi revelada.

NOTICIA JN

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.