foto: (dr) TVI //

A novela “Ouro Verde”, a nova aposta da TVI, está a ser alvo de protestos por parte de doentes que sofrem da doença de Crohn, uma vez que está a ser retratada com “erros terríveis”, segundo a Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino (APDI).

 A Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino (APDI) está no centro dos protestos contra o canal televisivo, uma vez que a sua nova novela está a fazer um mau retrato da doença de Crohn, escreve o Jornal de Notícias esta sexta-feira.

Em causa está a personagem Mónica, da novela “Ouro Verde”, interpretada pela atriz brasileira Sílvia Pfeifer, que foi diagnosticada com a doença.

A doença de Crohn é uma doença inflamatória crónica do intestino mas, segundo a APDI, está a ser retratada na trama com “erros terríveis”, o que motivou queixas de vários doentes à associação.

“Em vez de estar a ser feito um trabalho meritório e correto, que poderia estar a contribuir para acabar com a iliteracia em saúde junto dos portugueses, relativamente às doenças inflamatórias do intestino, a TVI está a incorrer em erros terríveis, clínica e cientificamente, que só vão contribuir para aumentar o estigma e a falta de informação da população sobre a doença”, diz a APDI, citada pelo mesmo jornal.

“Segundo os nossos sócios, a patologia em questão é apresentada na novela em causa como uma doença psicossomática, para a qual é aconselhado o uso de calmantes. Tal referência está absolutamente incorreta e errada”, afirma a vice-presidente da APDI, Cândida Cruz, na carta enviada ao canal.

A associação disponibiliza-se a ajudar os responsáveis da novela a perceberem melhor a doença, não só com “clínicos do conselho científico prontos a ajudar nesse sentido” como também com os testemunhos de “cerca de 17 mil doentes portugueses que são vítimas” da doença.

O JN pediu esclarecimentos à TVI, que sublinhou que a novela “é um produto de ficção que não se destina a servir de veículo de divulgação de informação científica”.

Além disso, o canal televisivo de Queluz de Baixo garante que a personagem da novela “foi inspirada num caso real”, portanto, “podendo não ser a situação mais normal, é ainda assim plausível”.

ZAP //

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui