foto : António Cotrim / Lusa

O Tribunal da Relação de Lisboa proferiu esta semana dois acórdãos em que chumba os recursos apresentados pelo empresário Joe Berardo para travar o arresto de bens imobiliários, no âmbito da dívida de mais de 300 milhões de euros à Caixa Geral de Depósitos (CGD).

De acordo com o Dinheiro Vivo, que avança a notícia, os dois acórdãos em causa foram proferidos esta quinta-feira e indeferem “liminarmente todos os argumentos” nos recursos que foram apresentados pelo empresário madeirense, pela Fundação José Berardo, bem como pela Associação de Coleções.

Entre os bens arrestados estão dois apartamentos de luxo em Lisboa (quatro milhões de euros) – um T5 na Avenida Infante Santo, onde vive atualmente, bem como uma mansão na Lapa – e ainda o Monte Palace, no Funchal (40 milhões de euros).

Os arrestos dos imóveis foram conhecidos em meados de 2019, a pedido do banco público.

O Dinheiro Vivo observa ainda que com este chumbo do Tribunal de Contas Joe Berardo fica com menos “portas jurídicas” para impedir a execução dos imóveis.

ZAP //

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui