Com a dupla vitória alcançada diante da Ucrânia, Portugal volta a entrar na luta pelo apuramento para o Campeonato da Europa – Polónia 2016.

 

A formação lusa mostrou-se superior e comandou o jogo desde o apito inicial, tal como havia acontecido na passada quinta-feira na Ucrânia. Ainda assim, o primeiro tempo foi como o dia chuvoso que se fez sentir em Vila Nova de Gaia, um jogo algo aborrecido, lento e sem emoção. Portugal saiu na frente no marcador, com um golo de Gilberto Duarte, e não mais perdeu a liderança até ao final. Perante um adversário incapaz de assustar, a formação lusa defendida melhor do que atacava, no entanto ia controlando e mantendo a vantagem quase sempre em 3 golos. À entrada para os últimos 10 minutos, o técnico Rolando Freitas optou por rodar a equipa e acertou em cheio, uma vez que a seleção das quinas ganhou velocidade, aumentou a eficácia e com isso dilatou a diferença. Ao intervalo os 7 golos de diferença (19-12) garantiam uma vantagem folgada e deixava o jogo praticamente resolvido.

Treinador da seleção Ucraniana, Andronov, resignado com o resultado do jogo
Treinador da seleção Ucraniana, Andronov, resignado com o resultado do jogo

Portugal entrou no segundo tempo com o mesmo dinamismo com que tinha recolhido aos balneários, o que acabou por se traduzir numa exibição melhor conseguida e um tipo de jogo mais emotivo para os adeptos. Com o decorrer do encontro a Ucrânia foi-se tornando uma equipa mais “macia”, permitindo aos lusos aumentar o domínio e o marcador refletia isso mesmo. No final, a vitória por 34-24 foi inteiramente justa, deixando Portugal a depender exclusivamente de si para assegurar o apuramento para o Europeu da Polónia, para o qual se qualificam os dois primeiros de cada grupo de qualificação e o melhor terceiro.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.