foto: (dr) Shelia Fedrick //

Shelia Fedrick, uma assistente de bordo norte-americana, conseguiu salvar uma rapariga vítima de tráfico humano durante um voo da companhia Alaska Airlines entre as cidades de Seattle e São Francisco, nos EUA.

 A hospedeira contou à NBC que sentiu que algo estava errado quando reparou no contraste entre uma menina despenteada e suja, de 14 ou 15 anos, que estava acompanhada por um homem mais velho e bem vestido.

“A rapariga tinha o cabelo loiro oleoso e estava assustada. Parecia que tinha passado pelo inferno”, disse Shelia Fedrick.

Para piorar a situação, a hospedeira tentou conversar com os passageiros em questão, mas o homem não o permitiu. Como não conseguia obter nenhuma informação da jovem, escreveu uma mensagem num bilhete que deixou na casa de banho e fez sinal à adolescente para se dirigir até lá.

“A menina escreveu no espelho que precisava de ajuda”, contou Federick, sublinhando que informou imediatamente o piloto sobre a situação, que alertou a polícia. Quando o avião aterrou, as autoridades policiais detiveram o suspeito, que pertencia a uma rede de tráfico humano.

O incidente ocorreu em 2011, num voo da Alaska Airlines entre Seattle e São Francisco, mas só agora foi divulgado pela imprensa americana. Segundo a NBC, mais de 2 mil pessoas ligadas ao tráfico humano foram presas nos EUA, em 2016.

Uma organização criada em 2009 chamada Airline Ambassadors está a treinar os funcionários de companhias aéreas para perceber situações como esta e ajudar a combater o tráfico humano.

ZAP //

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui