A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.

A quantidade de água armazenada nas bacias hidrográficas de Portugal continental voltou a descer em 11 delas no mês de julho, subindo apenas em uma, anunciou hoje o Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH).

De acordo com o boletim de armazenamento de albufeiras do SNIRH, no último dia do mês de julho – e comparativamente ao último dia do mês anterior – verificou-se um aumento do volume armazenado numa bacia hidrográfica e uma descida em 11.

Já no mês de junho, tinha sido regista a descida da quantidade de água armazenada em 11 das bacias hidrográficas do continente, tendo subido apenas em uma.

Das 59 albufeiras monitorizadas, 19 apresentaram disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e duas têm disponibilidades inferiores a 40% do volume total.

Os níveis mais elevados de armazenamento de água em abril deste ano ocorreram nas bacias do Guadiana (89,7%), Mira (85,5%), Mondego (82,9%), Oeste (83,8%), Barlavento (73,9%), Cávado (72,7%), Ave (72,2%), Tejo (71,9%), Arade (71,55), Douro (65,9%) e Lima (65,8%).

Segundo o SNIRH, o armazenamento de água por bacia hidrográfica apresentam-se, em julho, superiores às médias de armazenamento nestes meses, segundo os dados registados entre 1990/91 e 2012/13, exceto nas bacias do Lima e Douro.

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.

Agência Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui