foto: alexhp25 / Deviant Art //

Na Finlândia as tácticas para extorquir dinheiro a pessoas que alegadamente terão feito downloads ilegais atingiu volume tal que o governo vai ter que intervir.

 Segundo o Torrent Freak, inúmeras empresas decidiram aplicar a mesma táctica do spam ao combate aos downloads ilegais, e em vez de investigarem caso por caso, já nem se dão ao trabalho, optando por simplesmente enviar uma conta a pedir alguns milhares de euros de direitos de autor – por vezes, sem mesmo deles serem detentores.

O esquema consiste em tentar forçar o alegado pirata a resolver o problema – sob a ameaça de ser arrastado para os tribunais e ter que pagar multas bem mais avultadas – pagando uma dada quantia, menos volumosa, de “direitos de autor”.

O fenómeno na Finlândia atingiu proporções inesperadas, e estas cartas estão a ser enviadas para dezenas de milhares de pessoas, fazendo pensar que este tipo de negócio já se esteja a tornar numa verdadeira caça aberta a qualquer pessoa com internet, na esperança de que lá pelo meio se consiga meter medo a alguma que acabe por pagar.

O esquema vai já muito para além da simples ameaça a cidadãos que possam ter, inadvertidamente ou não, descarregado software, música ou filmes com direitos de autor.

Algumas empresas e órgãos de comunicação estão a ser contactados por falsos escritórios de advogados, em nome dos autores das fotografias usadas nos seus sites, exigindo pagamento de royalties – em alguns casos, relativo a fotos com licença Creative Commons ou de domínio público, e sem que os legítimos autores da fotografia sequer o saibam.

O negócio é altamente lucrativo… mas não para os verdadeiros detentores dos direitos cujos conteúdos terão sido descarregados ilegalmente. Por cada 100 casos pagos, o troll recebe 130 mil euros para as suas “despesas” e só 90 mil euros é que são devolvidos aos detentores dos direitos.

O que explica porque motivo é tão vantajoso enviar dezenas de milhares de ameaças.

O Governo Finlandês, perante o volume de queixas dos cidadãos, tem agora uma palavra a dizer, e alguns políticos já frisaram que as leis de protecção dos direitos de autor não são uma carta-branca para este tipo de comportamento abusivo – que visa meramente extorquir dinheiro aos cidadãos.

Fosse outro o Governo, ainda se lembraria em vez disso de arranjar forma de receber uma comissão pelos valores cobrados por estes novos trolls do copyright.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui