foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVE

Mais uma vez o rookie Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT). chamou a atenção dos  holofotes depois do erro ( apenas o seu segundo) em Silverstone, ao ser o piloto mais rápido nos dois dias dos testes de e a 0,010 seg. do recorde da pista.

Na sexta-feira, Quartararo estava à frente de Danilo Petrucci (Ducati Team) por quase meio segundo, com um impressionante Franco Morbidelli (Petronas Yamaha SRT) a completar os três mais rápidos.

As Yamaha funcionam bem neste circuito, tendo Valentino Rossi (Monster Energy Yamaha MotoGP) terminado na P4, apenas surpreendido no ataque final de Petrucci, o Dottore foi visto sair do pitlane com o que parecia novos travões da frente cobertos numa das suas  YZR-M1s. O seu companheiro de equipa Maverick Viñales testou um novo escape duplo,  aparentemente para fazer  uma comparação com o escape ‘normal’ da sua Yamaha e terminou na P6, a menos de um segundo de Quartararo.

Na Ducati tanto Andrea Dovizioso como Petrucci (Ducati Team) testaram um novo acessório no braço oscilante e novas jantes nas suas GP19, com o piloto de testes Michele Pirro (Ducati Team) a exibir um escape com uma aparência um pouco diferente do habitual. Pirro terminou na P15 e Dovizioso naP17.

Jack Miller (Pramac Racing) era o líder à hora do almoço que  terminou ao meio-dia, trabalhou principalmente o seu ritmo de corrida e a estabilidade em  curvas de alta velocidade, algo em que teve problemas em  Silverstone. Pelas suas declarações finais ele e a equipa  Fizeram progressos, o que são boas notícias antes do fim de semana do Grande Prêmio.

O companheiro de equipa Francesco Bagnaia (Pramac Racing ) trabalhou principalmente na gestão da corrida, o rookie fez um teste positivo a bordo da GP18, terminando a  dupla da Pramac na P5 e P7  respectivamente. Tito Rabat (Reale Avintia Racing) colocou sua Ducati na P12 no final do dia de trabalho.

Takaaki Nakagami (LCR Honda Idemitsu) foi o piloto mais rápido da Honda nos testes de Misano, o japonês fazendo suas voltas mais rápidas no final do segundo dia e ficou na P8 na tabela de tempos. Na box da Repsol Honda, além de ter duas motos da Repsol, o líder do campeonato Marc Marquez (Repsol Honda Team) tinha a mota do piloto de testes da HRC Stefan Bradl à sua disposição na sexta-feira, terminou o teste na P8. Também Bradl  e Cal Crutchlow (LCR Honda Castrol) terminaram respetivamente nas P21 e  P22 testaram a Honda preta.

O Cinco vezes Campeão do Mundo Jorge Lorenzo (Repsol Honda Team) praticamente não andou no devido à sua lesão.

 

Joan Mir (Team SUZUKI ECSTAR)  terminou o teste na P9, o espanhol continuava a evoluir  depois de seu enorme acidente nos testes de Brno. Testou “Algumas peças novas, configurações e aderência da sua Suzi” foram o principal objetivo de Mir, o rookie da categoria terminou o teste à frente do vencedor do GP da Inglaterra, Alex Rins (Team SUZUKI ECSTAR), que acabou os teste numa posição abaixo. 

A Aprilia de terminou entre os dez primeiros com Aleix Espargaró (Aprilia Racing Team Gresini) apesar de ter sofrido duas quedas a acabar na P9. O companheiro de equipa Andrea Iannone (Aprilia Racing Team Gresini) terminou os testes na P14 A marca italiana encontra-se a a trabalhar para 2020.

Combinado 2 dias testes Misano

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui