Foto: portal gda / Flickr  //

A Venezuela ocupa o primeiro lugar na lista dos países económicos e rentáveis para dedicar-se à mineração de bitcoins. Pelo contrário, a Coreia do Sul situa-se como o lugar menos recomendável para realizar essa atividade.

 Minerar bitcoins é uma das formas que existe para obter a criptomoeda. Para desenvolver a mineração é necessário utilizar um computador (preferencialmente de grande potência). Esse processo consome quantidades enormes de energia e as pessoas que se dedicam a essa atividade têm gastos adicionais na conta da luz.

Entretanto, o preço da eletricidade não é igual em todos os países e por isso a rentabilidade da mineração de bitcoins pode ser maior ou menor.

Neste sentido, segundo um estudo realizado pela Elite Fixtures, citado pelo I.B.Times, a Venezuela é o país mais rentável para minerar bitcoins.

Considerando o preço de fornecimento de eletricidade no país, para obter uma bitcoin é necessário gastar 531 dólares em eletricidade (cerca de 427 euros). Tendo em conta que o valor atual de uma unidade dessa criptodivisa supera os 10.000 dólares (8.000 euros), o lucro é mais do que significativo.

Em contrapartida, a mineração de um bitcoin na Coreia do Sul exige 26.000 dólares (20.9 mil euros) em gastos de eletricidade.

Noutros países latino-americanos, como o México (6.148 euros), o Brasil (5.420€) ou a Argentina (3.667), a mineração da criptomoeda também traz benefícios, mas com uma rentabilidade menor à da Venezuela.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.