Um grupo de mineiros descobriu uma pedra de jade gigante numa montanha da Birmânia. A pedra preciosa de 175 toneladas está avaliada em 150 milhões de euros, mas não pode ser removida do local.

A pedra de jade com 4,3 metros de altura e 5,8 metros de largura estava enterrada a cerca de 60 metros de profundidade, no interior de uma montanha, em Hpkant, no Estado de Kachin, na região norte da Birmânia.

Está avaliada em 170 milhões de dólares (cerca de 150 milhões de euros), mas os proprietários da pedra enfrentam a impossibilidade de extraí-la do local, pelo menos para já.

Além da falta dos equipamentos necessários para a removerem, têm ainda que contar com a inexistência de vias de acesso adequadas, já que não há uma estrada nas proximidades, o que dificulta a operação de transporte da pedra preciosa.

Apesar disso, os responsáveis políticos locais estão maravilhados com a descoberta que acreditam ser “um muito bom sinal” para o país e para o governo da República da União de Myanmar, como é oficialmente conhecida.

“É um presente para o destino dos nossos cidadãos, do governo e do nosso partido”, salienta o deputado Tint Soe, sublinhando que a pedra tem o tamanho de duas pequenas casas, conforme declarações divulgadas pelo jornal britânico The Independent.

A indústria de jade representa quase metade do PIB da Birmânia, um dos países mais pobres do mundo e que detém cerca de 70% da produção mundial destas pedras preciosas.

Há suspeitas de que parte dos biliões de dólares do negócio sejam desviados para os bolsos de altos membros do exército e de chefes do tráfico de droga.

A China é o principal importador da “pedra do paraíso”, como é conhecido o jade no maior país asiático.

ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui